Página inicial
Sala de leitura
Enem
Críticas e sugestões
Eventos
Links paratodos
videos
 


CLIQUE NA IMAGEM
ACIMA, E CONHEÇA ALGUNS VIDEOS DIDÁTICOS CPTEC.INPE


CLIQUE NA IMAGEM
ACIMA, E CONHEÇA JOGO – QUEBRA CABEÇA COM MAPA-MÚNDI FÍSICO


CLIQUE NA IMAGEM
ACIMA, E CONHEÇA MAPA INTERATIVO DAS EMISSÕES DE CO2 NOS DIFERENTES PAÍSES DO MUNDO E DADOS DEMOGRÁFICOS.


CLIQUE NA IMAGEM
ACIMA, E JOGUE COM O MAPA DA EUROPA


CLIQUE NA IMAGEM E LEIA AS MANCHETES DE HOJE DOS JORNAIS DE TODO O
MUNDO.


VEJA O QUANTO VOCÊ CONHECE SOBRE CONTINENTES E OCEANOS


2 JOGOS PARA O ENSINO FUNDAMENTAL


CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA O MAPA-MÚNDI INTERATIVO

site www.geocienciasnomapa.com.br
CLIQUE NA IMAGEM E CONHEÇA UM SERVIÇO DE LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DE TESES E DISSERTAÇÕES EM GEOCIÊNCIAS

  Geografia Geral e do Brasil

ENEM 2003

A prova do ENEM é uma boa referência para a avaliação do potencial temático da Geografia e das possibilidades de desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares com os alunos. Todas as questões selecionadas relacionam-se direta ou indiretamente a temas abordados por esta disciplina, começando com o tema da redação proposta pelo exame deste ano. Como a prova do ENEM é formada por 63 questões, um bom trabalho de Geografia traz elementos para responder metade do ENEM 2003.

PROVA
DOWNLOAD
Você pode baixar as questões relacionadas à geografia do ENEM 2003 em WORD clicando no link ao lado.”

1 - Para desenvolver o tema da redação, observe o quadro e leia os textos apresentados a seguir:

Entender a violência, entre outras coisas, como fruto de nossa horrenda desigualdade social, não nos leva a desculpar os criminosos, mas poderia ajudar a decidir que tipo de investimentos o Estado deve fazer para enfrentar o problema: incrementar violência por meio da repressão ou tomar medidas para sanear alguns
(Maria Rita Kehl. Folha de S. Paulo)  

Ao expor as pessoas a constantes ataques à sua integridade física e moral, a violência começa a gerar expectativas, a fornecer padrões de respostas. Episódios truculentos e situações-limite passam a ser imaginados e repetidos com o fim de legitimar a idéia de que só a força resolve conflitos. A violência torna-se um item obrigatório na visão de mundo que nos é transmitida. O problema, então, é entender como chegamos a esse ponto. Penso que a questão crucial, no momento, não é a de saber o que deu origem ao jogo da violência, mas a de saber como parar um jogo que a maioria, coagida ou não, começa a querer continuar jogando.
(Adaptado de Jurandir Costa. O medo social.)

Considerando a leitura do quadro e dos textos, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?


 

QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

 2 - A Propaganda pode ser definida como divulgação intencional e constante de mensagens destinadas a um determinado auditório visando criar uma imagem positiva ou negativa de determinados fenômenos. A Propaganda está muitas vezes ligada à idéia de manipulação de grandes massas por parte de pequenos grupos. Alguns princípios da Propaganda são: o princípio da simplificação, da saturação, da deformação e da parcialidade.
(Adaptado de Norberto Bobbio, et al. Dicionário de Política)

Segundo o texto, muitas vezes a propaganda

(A) não permite que minorias imponham idéias à maioria.
(B) depende diretamente da qualidade do produto que é vendido.
(C) favorece o controle das massas difundindo as contradições do produto.
(D) está voltada especialmente para os interesses de quem vende o produto.
(E) convida o comprador à reflexão sobre a natureza do que se propõe vender.


3 - Houve uma grande elevação do número de casos de malária na Amazônia que, de 30 mil casos na década de 1970, chegou a cerca de 600 mil na década de 1990. Esse aumento pode ser relacionado a mudanças na região, como

(A) as transformações no clima da região decorrentes do efeito estufa e da diminuição da camada de ozônio.
(B) o empobrecimento da classe média e a conseqüente falta de recursos para custear o caro tratamento da doença.
(C) o aumento na migração humana para fazendas, grandes obras, assentamentos e garimpos, instalados nas áreas de floresta .
(D) as modificações radicais nos costumes dos povos indígenas, que perderam a imunidade natural ao mosquito transmissor.
(E) a destruição completa do ambiente natural de reprodução do agente causador, que o levou a migrar para os grandes centros urbanos.


4 - A biodiversidade é garantida por interações das várias formas de vida e pela estrutura heterogênea dos habitats.
Diante da perda acelerada de biodiversidade, tem sido discutida a possibilidade de se preservarem espécies por meio da construção de “bancos genéticos” de sementes, óvulos e espermatozóides.
Apesar de os “bancos” preservarem espécimes (indivíduos), sua construção é considerada questionável do ponto de vista ecológico-evolutivo, pois se argumenta que esse tipo de estratégia

I. não preservaria a variabilidade genética das populações;
II. dependeria de técnicas de preservação de embriões, ainda desconhecidas;
III. não reproduziria a heterogeneidade dos ecossistemas.

Está correto o que se afirma em

(A) I, apenas. (B) II, apenas. (C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas. (E) I, II e III


5- A biodiversidade diz respeito tanto a genes, espécies, ecossistemas, como a funções, e coloca problemas de gestão muito diferenciados. É carregada de normas de valor. Proteger a biodiversidade pode significar:

– a eliminação da ação humana, como é a proposta da ecologia radical;

– a proteção das populações cujos sistemas de produção e cultura repousam num dado ecossistema;

– a defesa dos interesses comerciais de firmas que utilizam a biodiversidade como matéria-prima, para produzir mercadorias .
(Adaptado de GARAY, I. & DIAS, B. Conservação da biodiversidade em ecossistemas tropicais)

De acordo com o texto, no tratamento da questão da biodiversidade no Planeta,

(A) o principal desafio é conhecer todos problemas dos ecossistemas, para conseguir protegê-los da ação humana.
(B) os direitos e os interesses comerciais dos produtores devem ser defendidos, independentemente do equilíbrio ecológico.
(C) deve-se valorizar o equilíbrio do meio ambiente, ignorando-se os conflitos gerados pelo uso da terra e seus recursos.
(D) o enfoque ecológico é mais importante do que o social, pois as necessidades das populações não devem constituir preocupação para ninguém.
(E) há diferentes visões em jogo, tanto as que só consideram aspectos ecológicos, quanto as que levam em conta aspectos sociais e econômicos.


6 - Sabe-se que uma área de quatro hectares de floresta, na região tropical, pode conter cerca de 375 espécies de plantas enquanto uma área florestal do mesmo tamanho, em região temperada, pode apresentar entre 10 e 15 espécies.

O notável padrão de diversidade das florestas tropicais se deve a vários fatores, entre os quais é possível citar

(A) altitudes elevadas e solos profundos.
(B) a ainda pequena intervenção do ser humano.
(C) sua transformação em áreas de preservação.
(D) maior insolação e umidade e menor variação climática.
(E) alternância de períodos de chuvas com secas prolongadas.


7 - A falta de água doce no Planeta será, possivelmente, um dos mais graves problemas deste século. Prevê-se que, nos próximos vinte anos, a quantidade de água doce disponível para cada habitante será drasticamente reduzida.
Por meio de seus diferentes usos e consumos, as atividades humanas interferem no ciclo da água, alterando

(A) a quantidade total, mas não a qualidade da água disponível no Planeta.
(B) a qualidade da água e sua quantidade disponível para o consumo das populações.
(C) a qualidade da água disponível, apenas no sub-solo terrestre.
(D) apenas a disponibilidade de água superficial existente nos rios e lagos.
(E) o regime de chuvas, mas não a quantidade de água disponível no Planeta.


8 - Considerando a riqueza dos recursos hídricos brasileiros, uma grave crise de água em nosso país poderia ser motivada por

(A) reduzida área de solos agricultáveis.
(B) ausência de reservas de águas subterrâneas.
(C) escassez de rios e de grandes bacias hidrográficas.
(D) falta de tecnologia para retirar o sal da água do mar.
(E) degradação dos mananciais e desperdício no consumo.


9 - “Águas de março definem se falta luz este ano” .

Esse foi o título de uma reportagem em jornal de circulação nacional, pouco antes do início do racionamento do consumo de energia elétrica, em 2001.
No Brasil, a relação entre a produção de eletricidade e a utilização de recursos hídricos, estabelecida nessa manchete, se justifica porque

(A) a geração de eletricidade nas usinas hidrelétricas exige a manutenção de um dado fluxo de água nas barragens .
(B) o sistema de tratamento da água e sua distribuição consomem grande quantidade de energia elétrica.
(C) a geração de eletricidade nas usinas termelétricas utiliza grande volume de água para refrigeração.
(D) o consumo de água e de energia elétrica utilizadas na indústria compete com o da agricultura.
(E) é grande o uso de chuveiros elétricos, cuja operação implica abundante consumo de água.


10 - Considerando os custos e a importância da preservação dos recursos hídricos, uma indústria decidiu purificar parte da água que consome para reutilizá-la no processo industrial.
De uma perspectiva econômica e ambiental, a iniciativa é importante porque esse processo

(A) permite que toda água seja devolvida limpa aos mananciais.
(B) diminui a quantidade de água adquirida e comprometida pelo uso industrial.
(C) reduz o prejuízo ambiental, aumentando o consumo de água.
(D) torna menor a evaporação da água e mantém o ciclo hidrológico inalterado.
(E) recupera o rio onde são lançadas as águas utilizadas.


11 - Visando adotar um sistema de reutilização de água, uma indústria testou cinco sistemas com diferentes fluxos de entrada de água suja e fluxos de saída de água purificada.

Supondo que o custo por litro de água purificada seja o mesmo, obtém-se maior eficiência na purificação por meio do sistema

(A)I (B)II (C)III (D)IV (E)V


12 - Na música "Bye, bye, Brasil", de Chico Buarque de Holanda e Roberto Menescal, os versos

"puseram uma usina no mar talvez fique ruim pra pescar"

poderiam estar se referindo à usina nuclear de Angra dos Reis, no litoral do Estado do Rio de Janeiro.

No caso de tratar-se dessa usina, em funcionamento normal, dificuldades para a pesca nas proximidades poderiamser causadas

(A) pelo aquecimento das águas, utilizadas para refrigeração da usina, que alteraria a fauna marinha.
(B) pela oxidação de equipamentos pesados e por detonações que espantariam os peixes.
(C) pelos rejeitos radioativos lançados continuamente no mar, que provocariam a morte dos peixes.
(D) pela contaminação por metais pesados dos processos de enriquecimento do urânio.
(E) pelo vazamento de lixo atômico colocado em tonéis e lançado ao mar nas vizinhanças da usina.


13 - A eficiência do fogão de cozinha pode ser analisada em relação ao tipo de energia que ele utiliza. O gráfico abaixo mostra a eficiência de diferentes tipos de fogão.

Pode-se verificar que a eficiência dos fogões aumenta

(A) à medida que diminui o custo dos combustíveis.
(B) à medida que passam a empregar combustíveis renováveis.
(C) cerca de duas vezes, quando se substitui fogão a lenha por fogão a gás.
(D) cerca de duas vezes, quando se substitui fogão a gás por fogão elétrico.
(E) quando são utilizados combustíveis sólidos.


14 - A caixinha utilizada em embalagens como as de leite “longa vida” é chamada de “tetra brick”, por ser composta de quatro camadas de diferentes materiais, incluindo alumínio e plástico, e ter a forma de um tijolo (brick, em inglês).
Esse material, quando descartado, pode levar até cem anos para se decompor.


Considerando os impactos ambientais, seria mais adequado

(A) utilizar soda cáustica para amolecer as embalagens e só então descartá-las.
(B) promover a coleta seletiva, de modo a reaproveitar as embalagens para outros fins.
(C) aumentar a capacidade de cada embalagem, ampliando a superfície de contato com o ar para sua decomposição.
(D) constituir um aterro específico de embalagens “tetra brick”, acondicionadas de forma a reduzir seu volume.
(E) proibir a fabricação de leite “longa vida”, considerando que esse tipo de embalagem não é adequado para conservar o produto.


15 - Um grupo de estudantes, saindo de uma escola, observou uma pessoa catando latinhas de alumínio jogadas na calçada. Um deles considerou curioso que a falta de civilidade de quem deixa lixo pelas ruas acaba sendo útil para a subsistência de um desempregado. Outro estudante comentou o significado econômico da sucata recolhida, pois ouvira dizer que a maior parte do alumínio das latas estaria sendo reciclada. Tentando sintetizar o que estava sendo

observado, um terceiro estudante fez três anotações, que apresentou em aula no dia seguinte:

I. A catação de latinhas é prejudicial à indústria de alumínio;
II. A situação observada nas ruas revela uma condição de duplo desequilíbrio: do ser humano com a natureza e dos seres humanos entre si;
III. Atividades humanas resultantes de problemas sociais e ambientais podem gerar reflexos (refletir) na economia.

Dessas afirmações, você tenderia a concordar, apenas, com

(A) I e II (B) I e III (C) II e III (D) II (E) III


16 - O setor de transporte, que concentra uma grande parcela da demanda de energia no país, continuamente busca alternativas de combustíveis.
Investigando alternativas ao óleo diesel, alguns especialistas apontam para o uso do óleo de girassol, menos poluente e de fonte renovável, ainda em fase experimental. Foi constatado que um trator pode rodar, nas mesmas condições, mais tempo com um litro de óleo de girassol, que com um litro de óleo diesel.

Essa constatação significaria, portanto, que usando óleo de girassol,

(A) o consumo por km seria maior do que com óleo diesel.
(B) as velocidades atingidas seriam maiores do que com óleo diesel.
(C) o combustível do tanque acabaria em menos tempo do que com óleo diesel.
(D) a potência desenvolvida, pelo motor, em uma hora, seria menor do que com óleo diesel.
(E) a energia liberada por um litro desse combustível seria maior do que por um de óleo diesel.


17 - Do ponto de vista ambiental, uma distinção importante que se faz entre os combustíveis é serem provenientes ou não de fontes renováveis. No caso dos derivados de petróleo e do álcool de cana, essa distinção se caracteriza

(A) pela diferença nas escalas de tempo de formação das fontes, período geológico no caso do petróleo e anual no da cana.
(B) pelo maior ou menor tempo para se reciclar o combustível utilizado, tempo muito maior no caso do álcool.
(C) pelo maior ou menor tempo para se reciclar o combustível utilizado, tempo muito maior no caso dos derivados do petróleo.
(D) pelo tempo de combustão de uma mesma quantidade de combustível, tempo muito maior para os derivados do petróleo do que do álcool.
(E) pelo tempo de produção de combustível, pois o refino do petróleo leva dez vezes mais tempo do que a destilação do fermento de cana.


18 - Para o registro de processos naturais e sociais devem ser utilizadas diferentes escalas de tempo. Por exemplo, para a datação do sistema solar é necessária uma escala de bilhões de anos, enquanto que, para a história do Brasil, basta uma escala de centenas de anos. Assim, para os estudos relativos ao surgimento da vida no Planeta e para os estudos relativos ao surgimento da escrita, seria adequado utilizar, respectivamente, escalas de:

 

Vida no Planeta

Escrita

(A)

Milhares de anos

Centenas de anos

(B)

Milhões de anos

Centenas de anos

(C)

Milhões de anos

Milhares de anos

(D)

Bilhões de anos

Milhões de anos

(E)

Bilhões de anos

Milhares de anos



19 -

Considerando os dois documentos, podemos afirmar que a natureza do pensamento que permite a datação da Terra é de natureza

(A) científica no primeiro e mágica no segundo.
(B) social no primeiro e política no segundo.
(C) religiosa no primeiro e científica no segundo.
(D) religiosa no primeiro e econômica no segundo.
(E) matemática no primeiro e algébrica no segundo.


20 - O mapa abaixo apresenta parte do contorno da América do Sul destacando a bacia amazônica. Os pontos assinalados representam fortificações militares instaladas no século XVIII pelos portugueses. A linha indica o Tratado de Tordesilhas revogado pelo Tratado de Madri, apenas em 1750.

Pode-se afirmar que a construção dos fortes pelos portugueses visava, principalmente, dominar

(A) militarmente a bacia hidrográfica do Amazonas.
(B) economicamente as grandes rotas comerciais.
(C) as fronteiras entre nações indígenas.
(D) o escoamento da produção agrícola.
(E) o potencial de pesca da região.


21 - A seguir são apresentadas declarações de duas personalidades da História do Brasil a respeito da localização da capital do país, respectivamente um século e uma década antes da proposta de construção de Brasília como novo Distrito Federal.

Declaração I : José Bonifácio

Com a mudança da capital para o interior, fica a Corte livre de qualquer assalto de surpresa externa, e se chama para as províncias centrais o excesso de população vadia das cidades marítimas. Desta Corte central dever-se-ão logo abrir estradas para as diversas províncias e portos de mar.
(Carlos de Meira Matos. Geopolítica e modernidade: geopolítica brasileira.)


Declaração II : Eurico Gaspar Dutra

Na América do Sul, o Brasil possui uma grande área que se pode chamar também de Terra Central. Do ponto de vista da geopolítica sul-americana, sob a qual devemos encarar a segurança do Estado brasileiro, o que precisamos fazer quanto antes é realizar a ocupação da nossa Terra Central, mediante a interiorização da Capital.
(Adaptado de José W. Vesentini. A Capital da geopolítica.)

Considerando o contexto histórico que envolve as duas declarações e comparando as idéias nelas contidas, podemos dizer que

(A) ambas limitam as vantagens estratégicas da definição de uma nova capital a questões econômicas.
(B) apenas a segunda considera a mudança da capital importante do ponto de vista da estratégia militar.
(C) ambas consideram militar e economicamente importante a localização da capital no interior do país.
(D) apenas a segunda considera a mudança da capital uma estratégia importante para a economia do país.
(E) nenhuma delas acredita na possibilidade real de desenvolver a região central do país a partir da mudança da capital.


22 - A primeira imagem abaixo (publicada no século XVI) mostra um ritual antropofágico dos índios do Brasil. A segunda mostra Tiradentes esquartejado por ordem dos representantes da Coroa portuguesa.

A comparação entre as reproduções possibilita as seguintes afirmações:

I. Os artistas registraram a antropofagia e o esquartejamento praticados no Brasil.
II. A antropofagia era parte do universo cultural indígena e o esquartejamento era uma forma de se fazer justiça entre luso-brasileiros.
III. A comparação das imagens faz ver como é relativa a diferença entre “bárbaros” e “civilizados”, indígenas e europeus.

Está correto o que se afirma em:

(A) I apenas. (B) II apenas. (C) III apenas. (D) I e II apenas. (E) I, II e III.


23 - Segundo Samuel Huntington (autor do livro, O choque das civilizações e a recomposição da ordem mundial), o mundo está dividido em nove “civilizações” conforme o mapa abaixo. Na opinião do autor, o ideal seria que cada civilização principal tivesse pelo menos um assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Sabendo-se que apenas EUA, China, Rússia, França e Inglaterra são membros permanentes do Conselho de Segurança, e analisando o mapa acima pode-se concluir que

(A) atualmente apenas três civilizações possuem membros permanentes no Conselho de Segurança.
(B) o poder no Conselho de Segurança está concentrado em torno de apenas dois terços das civilizações citadas pelo autor.
(C) o poder no Conselho de Segurança está desequilibrado, porque seus membros pertencem apenas à civilização Ocidental.
(D) existe uma concentração de poder, já que apenas um continente está representado no Conselho de Segurança.
(E) o poder está diluído entre as civilizações, de forma que apenas a África não possui representante no Conselho de Segurança.


24 - No dia 7 de outubro de 2001, Estados Unidos e Grã-Bretanha declararam guerra ao regime Talibã, no Afeganistão. Leia trechos das declarações do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e de Osama Bin Laden, líder muçulmano, nessa ocasião:


George Bush:
Um comandante-chefe envia os filhos e filhas dos Estados Unidos à batalha em território estrangeiro somente depois de tomar o maior cuidado e depois de rezar muito. Pedimos-lhes que estejam preparados para o sacrifício das próprias vidas. A partir de 11 de setembro, uma geração inteira de jovens americanos teve uma nova percepção do valor da liberdade, do seu preço, do seu dever e do seu sacrifício. Que Deus continue a abençoar os Estados Unidos.

Osama Bin Laden:
Deus abençoou um grupo de vanguarda de muçulmanos, a linha de frente do Islã, para destruir os Estados Unidos. Um milhão de crianças foram mortas no Iraque, e para eles isso não é uma questão clara. Mas quando pouco mais de dez foram mortos em Nairóbi e Dar-es-Salaam, o Afeganistão e o Iraque foram bombardeados e a hipocrisia ficou atrás da cabeça dos infiéis internacionais. Digo a eles que esses acontecimentos dividiram o mundo em dois campos, o campo dos fiéis e o campo dos infiéis. Que Deus nos proteja deles.

(Adaptados de O Estado de S. Paulo, 8/10/2001)

Pode-se afirmar que

(A) a justificativa das ações militares encontra sentido apenas nos argumentos de George W. Bush.
(B) a justificativa das ações militares encontra sentido apenas nos argumentos de Osama Bin Laden.
(C) ambos apóiam-se num discurso de fundo religioso para justificar o sacrifício e reivindicar a justiça.
(D) ambos tentam associar a noção de justiça a valores de ordem política, dissociando-a de princípios religiosos.
(E) ambos tentam separar a noção de justiça das justificativas de ordem religiosa, fundamentando-a numa estratégia militar.


25 - Os dados abaixo referem-se à origem do petróleo consumido no Brasil em dois diferentes anos.

Analisando os dados, pode-se perceber que o Brasil adotou determinadas estratégias energéticas, dentre as quais podemos citar:

(A) a diminuição das importações dos países muçulmanos e redução do consumo interno.
(B) a redução da produção nacional e diminuição do consumo do petróleo produzido no Oriente Médio.
(C) a redução da produção nacional e o aumento das compras de petróleo dos países árabes e africanos.
(D) o aumento da produção nacional e redução do consumo de petróleo vindo dos países do Oriente Médio.
(E) o aumento da dependência externa de petróleo vindo de países mais próximos do Brasil e redução do consumo interno.


26 - O quadro abaixo mostra a taxa de crescimento natural da população brasileira no século XX.

Analisando os dados podemos caracterizar o período entre

(A) 1920 e 1960, como de crescimento do planejamento familiar.
(B) 1950 e 1970, como de nítida explosão demográfica.
(C) 1960 e 1980, como de crescimento da taxa de fertilidade.
(D) 1970 e 1990, como de decréscimo da densidade demográfica.
(E) 1980 e 2000, como de estabilização do crescimento demográfico.


27 - Ainda com base na tabela da questão anterior, é correto afirmar que a população brasileira

(A) apresentou crescimento percentual menor nas últimas décadas.
(B) apresentou crescimento percentual maior nas últimas décadas.
(C) decresceu em valores absolutos nas cinco últimas décadas.
(D) apresentou apenas uma pequena queda entre 1950 e 1980.
(E) permaneceu praticamente inalterada desde 1950.


28 - Um dos aspectos utilizados para avaliar a posição ocupada pela mulher na sociedade é a sua participação no mercado de trabalho. O gráfico mostra a evolução da presença de homens e mulheres no mercado de trabalho entre os anos de 1940 e 2000.

Da leitura do gráfico, pode-se afirmar que a participação percentual do trabalho feminino no Brasil

(A) teve valor máximo em 1950, o que não ocorreu com a participação masculina.
(B) apresentou, tanto quanto a masculina, menor crescimento nas três últimas décadas.
(C) apresentou o mesmo crescimento que a participação masculina no período de 1960 a 1980.
(D) teve valor mínimo em 1940, enquanto que a participação masculina teve o menor valor em 1950.
(E) apresentou-se crescente desde 1950 e, se mantida a tendência, alcançará, a curto prazo, a participação masculina.


29 - Leia o texto I de Josué de Castro, publicado em 1947.

O Brasil, como país subdesenvolvido, em fase de acelerado processo de industrialização não conseguiu ainda se libertar da fome.
Os baixos índices de produtividade agrícola se constituíram como fatores de base no condicionamento de um abastecimento alimentar insuficiente e inadequado às necessidades alimentares do nosso povo.
(Adaptado de Josué de Castro. Geografia da Fome)

Leia o texto II sobre a fome no Brasil, publicado em 2001.

Uma das evidências contidas no mapa da fome consiste na constatação de que o problema alimentar no Brasil não reside na disponibilidade e produção interna de grãos e dos produtos tradicionalmente consumidos no País, mas antes no descompasso entre o poder aquisitivo de ampla parcela da população e o custo de aquisição de uma quantidade de alimentos compatível com as necessidades do trabalhador e de sua família.
(http://www.mct.gov.br)

Comparando os textos I e II podemos concluir que a persistência da fome no Brasil resulta principalmente

(A) da renda insuficiente dos trabalhadores.
(B) de uma rede de transporte insuficiente.
(C) da carência de terras produtivas.
(D) do processo de industrialização.
(E) da pequena produção de grãos.


30 -

O gráfico e a frase acima, tirados de um jornal, estão ambos relacionados à evolução média da violência no Estado de São Paulo. A associação entre estas duas linguagens – a gráfica e a escrita – permite concluir que, percentualmente,

(A) a capital tornou-se mais rica.
(B) as cidades do interior enriqueceram e “atraíram” roubos.
(C) a região metropolitana enriqueceu e o crime se estabilizou.
(D) diminui, em geral, a criminalidade no Estado.
(E) diminui especialmente a incidência de roubos no Estado.


31 -

O texto aponta no quadro de Tarsila do Amaral um tema que também se encontra nos versos transcritos em:

(A) “Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas.”
(Vinícius de Moraes)
(B) “Somos muitos severinos iguais em tudo e na sina: a de abrandar estas pedras suando-se muito em cima.”
(João Cabral de Melo Neto)
(C) “O funcionário público não cabe no poema com seu salário de fome sua vida fechada em arquivos.”
(Ferreira Gullar)
(D) “Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.”
(Fernando Pessoa)
(E) “Os inocentes do Leblon Não viram o navio entrar (...) Os inocentes, definitivamente inocentes tudo ignoravam, mas a areia é quente, e há um óleo suave que eles passam pelas costas, e aquecem.”
(Carlos Drummond de Andrade)

 

Veja aqui o gabarito

Voltar ao topo

ATUALIZADO EM 20/07/2014